Página 158-159 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

156
157
Família Asteraceae
Melampodium divaricatum
(Rich. ex Pers.) DC.
N.V.: estrelinha, flor-amarela, flor-de-ouro.
Espécie herbácea anual, indiferente às condições físico-químicas do solo e que se desenvolve em todo
o País, vegetando em áreas ocupadas por lavouras anuais ou perenes, hortas e pomares, entre outros
locais antropizados, onde forma uma população densa. Ocorre tanto em áreas abertas com solos bem
drenados quanto em áreas sombreadas e solos encharcados. Fornece néctar e pólen para abelhas-europa.
Apresenta caule cilíndrico, ereto ou decumbente, coloração verde com manchas violáceas, amplamente
ramificado desde a base, ramos dicotômicos revestidos por densa pilosidade branca. Folhas simples
com curto pecíolo levemente alado e tomentoso, dispostas de forma oposta cruzada. Limbo em formato
ovalado, romboidal ou lanceolado, revestido por pelos em ambas as faces, percorrido por 3 nervuras bem
evidentes e com as margens serreado-ciliadas. Inflorescência do tipo capítulo, frequentemente 1 para
cada par de folhas. Capítulos discoides com longos pedúnculos tomentosos, encimados por uma série
de brácteas verdes e desiguais entre si, as quais protegem as flores de sexo separado. As flores femininas
com lígulas amareladas, oblongas de ápice arredondado ou emarginado, ocupam a periferia do capítulo.
As masculinas com corola tubulosa, também em tonalidade amarelada, ocupam o centro do capítulo.
Fruto seco do tipo aquênio heteromorfo. Pode ser identificada em campo pela ramificação dicotômica e
das folhas trinervadas, acrescentando-se a presença de normalmente um capítulo vistoso para cada par
de folhas. Propagação por meio de sementes.