Página 130-131 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

128
129
Família Asteraceae
Cosmos sulphureus
Cav.
N.V.: áster-do-méxico, cosmo, cosmo-amarelo, picão, picão-amarelo, picão-grande.
Espécie herbácea anual que se desenvolve nas Regiões Centro-Oeste, Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil,
vegetando em áreas olerícolas e áreas com fruticultura implantada. A planta serviu ao paisagismo, no
entanto, extrapolou os limites dos jardins, instalando-se em ambientes cultivados. Hospedeira do
Lettuce
mosaic virus
, transmitido a outras culturas por meio dos afídeos e ainda de ácaros do gênero
Brevipalpus
.
Fornece pólen e néctar para abelhas-europa e determinadas espécies de abelhas nativas. Aparece em
outras obras com o nome de
Bidens sulphurea
.
Apresenta caule verde canaliculado, com manchas avermelhadas e esparsa pilosidade. Folhas opostas
com limbo dotado de numerosos recortes profundos que atingem a nervura central, e cujas margens
também são recortadas, pecíolos verdes ou avermelhados. Inflorescência axilar e terminal do tipo capítulo
longo-pedunculado. Capítulos rodeados por um invólucro de brácteas foliáceas, semelhante a um cálice,
e um segundo invólucro com aproximadamente 8 brácteas muito desenvolvidas, de ápice tridentado e de
coloração alaranjada, semelhante a uma corola. Flores centrais tubulosas com a mesma cor das brácteas.
Fruto aquênio escuro, provido de pelos plumosos. A cor e tamanho das brácteas do capítulo singularizam
esta espécie. Propagação por meio de sementes.