Página 102-103 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

100
101
Família Asteraceae
Ambrosia polystachya
DC.
N.V.: artemísia-brava, cravo-da-roça, crovorana, losna-brava, losna-do-campo, losna-do-mato, peitudo,
rabo-de-rojão, salsa-do-campo.
Espécie subarbustiva perene que se desenvolve nas Regiões Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil, ocupando
pomares de laranja, terras abandonadas, margens de rodovias e especialmente áreas de pastagens, onde
forma populações homogêneas e dominantes em função da formação de partes aéreas, facilitada pelo
desenvolvimento do rizoma. Hospedeira do tripes
Frankliniella schultzei
, vetor do vírus do vira-cabeça
do tomateiro.
Apresenta caule do tipo rizoma, grosso, vigoroso e que se desenvolve paralelamente sob o solo, e ainda
caule aéreo também vigoroso, pouco ramificado, cilíndrico, anguloso, canaliculado e de coloração verde,
com pigmentação avermelhada. Folhas alternadas, pecioladas e com limbo profundamente recortado,
quase atingindo o nervo central. Em média, cada folha possui 9 segmentos principais, os quais podem
ainda se dividir. Limbo compilosidade áspera nas duas faces e bicolor. Inflorescência terminal e axilar do
tipo espiga de capítulos. Capítulos de sexo separado. Os masculinos localizam-se preferencialmente nas
pontas das espigas e estão constituídos por brácteas de coloração amarelada, que protegem o androceu.
Os femininos localizam-se na base das espigas ou então estão distribuídos isoladamente, copiam a cor
dos capítulos masculinos, mas apresentam forma globosa. Fruto do tipo aquênio. Esta espécie pode ser
diferenciada das afins considerando as seguintes características: em
A. artemisiifolia
, a folha apresenta os
recortes atingindo o nervo central, e estes são mais estreitados; já em
A. tenuifolia
, a folha apresenta os
recortes também atingindo o nervo central, e estes são quase de formato linear. Propagação por meio de
sementes e por fragmentação do rizoma.