Página 86-87 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

84
85
Família Apocynaceae
Asclepias curassavica
L.
N.V.: algodãozinho-do-campo, camará-bravo, capitão-de-sala, cega-olho, chibança, erva-leiteira, falsa-erva-de-rato,
ipecacuanha-falsa, leiteirinha,mané-mole,margaridinha-leiteira,mata-rato, oficial-de-sala, paina-de-sapo, paininha.
Espécie herbácea, anual ou perene que se desenvolve em todo o País, vegetando principalmente em locais
ocupados por pastagens e capineiras, onde se torna indesejável por ser tóxica, podendo levar a óbito reses
que ingerirem acidentalmente partes da planta. Instala-se com frequência em áreas destinadas ao cultivo
de olerícolas e espécies frutíferas. Hospedeira da bactéria
Ralstonia solanacearum
, que causa o moko na
bananeira. Hospeda ainda
Aphis nerii
, denominado pulgão-serralha, que ataca os citros.
Apresenta caule ereto, verde e lactífero. Folhas simples, opostas cruzadas, com pecíolo curto, limbo
longo-lanceolado com margem inteira. Inflorescência do tipo corimbo, caracterizada por apresentar
os pedúnculos das flores em tamanhos diferentes, mas terminando na mesma altura. Flores com cálice
constituído por 5 sépalas livres e corola com 5 pétalas livres, de coloração vermelho-alaranjada. Apresenta
ainda uma falsa corola amarela, denominada corona, que constitui parte do androceu. Fruto do tipo
folículo, de coloração verde, com uma deiscência. Sementes numerosas que carregam um tufo de pelos
na extremidade. Propagação por meio de sementes.