Página 72-73 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

70
71
Família Amaranthaceae
Gomphrena celosioides
Mart.
N.V.: perpétua, perpétua-brava.
Espécie herbácea perene que se desenvolve em todo o Brasil, vegetando em áreas ocupadas por lavouras e
áreas destinadas à olericultura. A planta oferece potencialidades para o paisagismo, podendo ser utilizada
para forração de canteiros em substituição aos gramados. O uso como ornamental é interessante para
os ajardinamentos das edificações em unidades de conservação. Fornece abrigo, alimentação e espaço
de oviposição para a mosca-branca,
Bemisia tabaci
raça B, responsável pela transmissão do
Begomovirus
para outras culturas olerícolas, a exemplo do tomate, pimentão e abóbora.
Apresenta caule cilíndrico, prostrado, ramificação abundante dicotômica ou em verticílio, ramos de
coloração avermelhado-ferrugínea recobertos por pelos brancos, nós bem espaçados. Folhas opostas
cruzadas, lanceoladas ou ovaladas, desprovidas de pecíolos, pilosas e de margem inteira. Inflorescência
em espiga globosa, que se torna cilíndrica em função do crescimento do eixo, assentada sobre 2 brácteas
foliáceas e constituída por numerosas flores de coloração branca, rósea ou lilacina, dependendo da
variedade. Flores hermafroditas, constituídas por tépalas oblongas, com apículo terminal e secas, que
protegem o androceu e o gineceu. Fruto seco indeiscente. Propaga-se por meio de sementes.