Página 68-69 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

66
67
Família Amaranthaceae
Chenopodium ambrosioides
L.
N.V.: ambrosia, ambrosia-do-méxico, apazote, canudo, chá-dos-jesuítas, cravinho-do-mato, erva-das-cobras,
erva-formigueira, erva-mata-pulga, erva-de-santa-maria, erva-pomba-rola, lombrigueira, mastruz, quenopódio.
Espécie herbácea anual que se desenvolve em todo o País como planta ruderal, frequentemente instalada
em áreas hortícolas. Vegeta preferencialmente no entorno das pequenas construções rurais, formando
pequenos grupamentos. Utilizada na medicina popular e ainda em aplicações inseticidas. Fornece abrigo,
alimentação e local para a oviposição da mosca-branca
Bemisia tabaci
raça B
,
responsável pela transmissão
do
Begomovirus
, que ataca as culturas do tomate, pimentão, repolho, melão e abóbora. Hospedeira do
fungo
Cercospora apii
, que causa a cercosporiose na salsa e no aipo, e ainda de ácaros do gênero
Brevipalpus
.
Apresenta caule ereto, verde e com pigmentação castanho-avermelhada, pouco tetrágono, muito
ramificado e compilosidade branca. Folhas simples, pedunculadas, alternadas, lanceoladas e que exalam
um odor característico quando esmagadas. As folhas da base e do caule principal apresentam margens
recortadas irregularmente, enquanto que as folhas inseridas junto dos ramos da inflorescência são mais
longas e estreitas, com margens menos recortadas ou até inteiras. Inflorescência axilar e terminal em
espigas. Flores de tamanho reduzido, hermafroditas e com 5 tépalas verdes que protegem o gineceu e
o androceu, o qual projeta os estames com filetes brancos. Fruto seco do tipo nucoide. Propagação por
meio de sementes.