Página 50-51 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

48
49
Família Amaranthaceae
Alternanthera tenella
Colla
N.V.: alecrim, apaga-fogo, carrapichinho, carrapicho, corrente, mangericão, mangerico, manjericão,
periquito, perpétua-do-campo.
Espécie herbácea perene que se desenvolve em todo o País, ocupando campos destinados à horticultura,
a exemplo daqueles ocupados por tomate. Ocorre ainda em pomares de goiaba e laranja, e em áreas com
plantio de manga. Hospedeira de
Brevipalpus phoencis
, ácaro-da-leprose, que ataca os citros. A espécie
fornece recurso alimentar para abelha europeia. Partes da planta são utilizadas na medicina popular.
Apresenta caule prostrado com os ramos terminais ascendentes. No início do desenvolvimento, o
caule principal apresenta ramificação radial e esta se ramifica em dicotomia ou 3 ramos. Folhas simples
desprovidas de pecíolo, filotaxia oposta, limbo lanceolado com margem inteira e apículo terminal.
Inflorescência em glomérulos contendo tépalas brancas, secas e livres entre si. Os estames são soldados,
formando um tubo, o qual possui no ápice parte dos filetes com anteras, alternando-se com peças
semelhantes a estaminoides, desprovidos de anteras. A espécie pode ser diferenciada das afins do mesmo
gênero, pelo que se segue:
A. brasiliana
possui a inflorescência do tipo glomérulo sobre longos eixos,
enquanto que
A. tenella
possui os glomérulos sésseis.
A. philoxeroides
possui folhas com limbo oblongo,
cuja base é arredondada, enquanto que
A. tenella
possui limbo lanceolado, estreitando-se em direção à
base. Propaga-se por meio de sementes, no entanto a planta consegue alastrar-se com facilidade por meio
da formação de raízes junto aos nós dos ramos.