Página 390-391 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

388
389
Família Euphorbiaceae
Euphorbia heterophylla
L.
N.V.: adeus-brasil, amendoim-bravo, café-do-bispo, café-do-diabo, flor-de-poeta, leiteira, leiteiro, mata-
brasil, parece-mas-não-é.
Espécie herbácea anual que se desenvolve em todo o País, vegetando em áreas com lavouras anuais
ou perenes, áreas olerícolas e as destinadas à implantação de fruticultura. Ocorre com frequência nos
pomares de goiaba. A espécie pode ser facilmente encontrada em qualquer área antropizada e seu
controle é bastante dificultado. Forma compostos alelopáticos que inibem o desenvolvimento da alface.
Constatada como hospedeira do
Begomovirus
, transmitido a outras culturas, em especial o tomate, por
meio da mosca-branca,
Bemisia tabaci
raça B
.
Hospeda ainda tripes das espécies
Selenothrips rubrocinctus
e
Frankliniella schultzei
, que atacam a manga. Abriga o besouro do gênero
Aracanthus
sp.
Apresenta caule ereto, podendo desenvolver alguns ramos decumbentes, lactífero, cilíndrico, verde ou
apresentando pigmentação vermelha. Na porção superior da planta, ocorre ramificação dicotômica. Folhas
de vários formatos, desde simples largo-lanceoladas, assimétricas, oblongas, obovadas até ovaladas. Limbo
podendo apresentar pigmentação avermelhada na base, pecíolo curto de coloração verde ou avermelhada,
margem podendo ser ondulada, recortada, serrada e íntegra. Podem aparecer folhas alternadas na
base da planta e folhas opostas cruzadas nos ramos mais altos. Inflorescência terminal do tipo dicásio
de ciáticos, caracterizada por apresentar os eixos da inflorescência divididos em 2 conjuntos de flores.
Flores de sexo separado na mesma inflorescência. As flores femininas são sempre mais altas, constituídas
por um pedicelo que sustenta um ovário verde com pigmentação avermelhada, visivelmente trilocular
e estigma trífido. Sob a flor feminina, situam-se as flores masculinas, constituídas apenas por estames.
Junto ao receptáculo identifica-se uma glândula aberta, onde é possível observar um líquido nectarífero.
Fruto do tipo esquizocarpo. A espécie pode ser reconhecida em campo pelas seguintes características:
apresenta látex, heterofilia muito evidente dentro da mesma planta e glândula nectarífera em forma de
taça. Propagação por meio de sementes.