Página 290-291 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

288
289
Família Convolvulaceae
Ipomoea asarifolia
(Desr.) Roem. & Schult.
N.V.: batatarana, jetirana, salsa, salsa-brava, salsa-da-praia, salsa-do-rio.
Espécie herbácea perene que se desenvolve em todo o País. Mais rara na Região Sul do Brasil. Vegeta
em áreas com cultivos anuais ou perenes, áreas hortícolas, a exemplo dos pomares de citros e goiaba e
nas culturas de banana e uva. Partes da planta são utilizadas na medicina popular.
Apresenta caule trepador volúvel ou então cresce apoiado ao solo, emitindo raízes adventícias. Possui
coloração verde ou avermelhada, inclusive nas partes jovens, sendo recoberto por pilosidade curtíssima,
quase invisível à vista desarmada. Folhas alternadas, pecioladas e com formato cordiforme, reniforme
com ou sem aurículas e ovalada com ou sem aurículas. Inflorescência axilar com eixo principal muito
longo, que se divide no ápice em 2 ou 4 eixos secundários, os quais dão origem a dicásios de flores. Flores
grandes e vistosas, de coloração rósea ou azulada, constituídas por curto pedúnculo, cálice persistente
no fruto e com 5 sépalas pilosas, sendo 2 externas pouco mais curtas e largas que as 3 internas. Corola
com tubo reto, alargando-se gradualmente em direção ao ápice, evidenciando-se internamente por meio
das linhas de soldadura e das interplicas com formato triangular e, mais escuras, as 5 pétalas. Androceu
com 5 estames e gineceu com estigma bigloboso, inclusos no tubo da corola. Fruto do tipo cápsula.
Assemelha-se muito com
I. pes-caprae
, podendo ser diferenciada em campo por meio das folhas e flores.
Além da presença de látex, as folhas possuem o limbo bastante heteromorfo, desde reniforme, ovalado
ou cordiforme, com ápice pouco emarginado ou não; dispõem-se sempre paralelas em relação ao solo e
a flor apresenta um estreitamento na base da corola. Propagação por meio de sementes.