Página 286-287 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

284
285
Família Convolvulaceae
Ipomoea alba
L.
N.V.: boa-noite, bona-nox, corriola, corriola-da-noite, dama-da-noite.
Espécie herbácea perene que se desenvolve em todo o País, instalando-se em cercas, galhos de árvores e
até áreas com cultivos anuais ou perenes, áreas olerícolas e aquelas ocupadas com fruticultura, a exemplo
dos pomares de goiaba e cultivos de uva. Prefere vegetar ao longo dos cursos d’água. A planta oferece
atrativos para o uso ornamental.
Apresenta caule trepador volúvel, cilíndrico, verde ou pigmentado de vermelho, capaz de ramificar-se
em longos ramos que tendem a recobrir qualquer substrato que esteja no entorno. Folhas alternadas,
pecioladas e com limbo muito desenvolvido, predominando o formato cordiforme, podendo ocorrer
ainda folhas com lobos em número de 3 ou 5. Inflorescência axilar constituída por um cacho ou então
flores isoladas. Flores grandes e vistosas, pedunculadas, cálice com 5 sépalas desiguais, corola com 5
pétalas brancas, formando um longo tubo largo e reto, adaptado para a polinização feita por borboletas
noturnas, pois as flores abrem-se somente à noite. Androceu com 5 estames mais altos que o gineceu,
estigma globoso e branco. Fruto do tipo cápsula. Pode ser facilmente reconhecida em campo pelas flores
com antese noturna. Propagação por meio de sementes.