Página 270-271 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

268
269
Família Commelinaceae
Commelina erecta
L.
N.V.: andaca, capoeraba, erva-de-santa-luzia, maria-mole, marianinha, mata-brasil, santa-luzia, trapoeraba.
Espécie herbácea perene que se desenvolve em todo o País, vegetando especialmente em áreas ocupadas
com horticultura. Ocorre com frequência em pomares de laranja e goiaba, cultivos de banana e mamão
e em uva conduzida por meio do sistema de espaldeira. Fornece néctar e pólen durante todo o ano para
abelhas nativas da espécie
Paratrigona subnuda
.
Apresenta caule cilíndrico, verde com intensa pigmentação vermelha, muito ramificado, cujos ramos ora
se apoiam no solo e emitem raízes adventícias, ora se elevam. Folhas simples alternadas, lanceoladas,
desprovidas de pecíolos e com a base do limbo circundando parcialmente o caule, bainhas fechadas e com
estrias vermelhas. Inflorescência axilar composta por 2 flores protegidas por uma grande bráctea verde
do tipo espata. Flores trímeras constituídas por cálice com 3 sépalas esbranquiçadas, corola com 3 pétalas
reniformes de coloração azul intensa, sendo uma delas muito rudimentar, androceu constituído por 3
estames férteis e 3 estaminoides ,e o gineceu com 3 carpelos. Fruto capsular. As espécies de
Commelina
são muito semelhantes, pode-se separá-las utilizando as características exibidas na inflorescência, a saber:
C. erecta
apresenta a bráctea espatácea fechada no dorso e as flores apresentam as 2 pétalas maiores bem
encostadas, e a terceira muito reduzida.
C. benghalensis
apresenta a bráctea espatácea fechada apenas
na base e laterais, simulando um barco e as flores apresentam as 2 pétalas maiores afastadas entre si,
e a terceira com coloração diferente.
C. diffusa
apresenta a bráctea espatácea conivente, ou seja, com as
margens fortemente encostadas, mas não soldadas e as flores com as 3 pétalas iguais no tamanho, a
terceira diferindo-se apenas no formato. Propagação por meio de sementes e por fragmentação do caule.