Página 268-269 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

266
267
Família Commelinaceae
Commelina diffusa
Burm. f.
N.V.: andaca, capim-gomoso, erva-de-santa-luzia, grama-da-terra, grama-do-maranhão, maria-mole,
marianinha, trapoeraba, trapoeraba-azul, trapoerabana.
Espécie herbácea, anual ou perene que se desenvolve em todo o País vegetando em áreas ocupadas
com horticultura, a exemplo da cenoura e tomate, entre outras. Ocorre com frequência em pomares de
laranja e goiaba, em cultivos de banana e mamão e na uva conduzida por meio do sistema de espaldeira.
Hospedeira alternativa dos tripes
Chaetanaphothrips
spp.,
Callotrips bicinctus
e
Tryphactothrips lineatus
,
responsáveis pela ferrugem-dos-frutos da bananeira.
Apresenta caule aéreo, ereto a decumbente, pouquíssimo ramificado, glabro, cilíndrico, verde ou
fortemente pigmentado por coloração avermelhada. Folhas simples, alternadas, sésseis ou curtamente
pecioladas, com a bainha envolvendo o entrenó, aberta de um lado, margens lisas e de coloração verde
ou levemente vinácea. Limbo lanceolado, glabro ou pouco piloso em ambas as faces, base cuneada a
arredondada. Inflorescência terminal ou nos últimos nós dos ramos, constituída por 3 ou mais flores
pedunculadas sempre protegidas por uma bráctea solitária, pedunculada e de formato cordiforme. O
pedúnculo é ereto, com ápice levemente recurvado. Flores pedunculadas, cálice com 3 sépalas livres,
corola com 3 pétalas, sendo 2 reniformes e com unha desenvolvida, e a terceira oblonga a orbicular.
Androceu com 3 estames férteis e 3 estaminódios, gineceu com 3 carpelos. Fruto capsular. Esta espécie
é facilmente reconhecida em campo pela bráctea que envolve a inflorescência, apresentando-se sempre
isolada, pedunculada e com formato cordiforme. Propagação por meio da fragmentação do caule e
algumas vezes por sementes.