Página 266-267 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

264
265
Família Commelinaceae
Commelina benghalensis
L.
N.V.: andaca, andacá, andarca, erva-de-santa-luzia, maria-mole, marianinha, marianinha-branca, rabo-
de-cachorro, trapoeraba.
Espécie herbácea perene que se desenvolve em todo o País, vegetando em áreas destinadas à horticultura,
a exemplo das culturas de cenoura e tomate. Considerando a fruticultura, instala-se com frequência em
pomares de laranja e goiaba, quadras de maracujá, uva espaldeirada e nos cultivos de banana, coco anão
verde, mamão, manga e amendoim. Forma compostos alelopáticos que inibem o desenvolvimento da
alface. Hospedeira do
Cucumber mosaic virus
– CMV –, transmitido para outras culturas por meio dos
afídeos e ainda do ácaro
Brevipalpus phoenicis
, que transmite o vírus da leprose dos citros. Hospeda ainda
afídeos transmissores do vírus PRSV-p, responsável pelo mosaico do mamoeiro. Fornece alimentos para
abelhas.
Apresenta caule rizomatoso e caule aéreo ereto a decumbente, muito ramificado, cilíndrico, verde e com
esparsa pilosidade. Folhas simples, alternadas, sésseis ou curtamente pecioladas, bainha envolvendo
o entrenó, aberta de um lado, estriada de vermelho e também pilosa. Limbo largo-ovalado com ápice
agudo ou com ápice obtuso e revestido por indumento de pelos esparsos em ambas as faces, margem
inteira e ciliada. Inflorescência terminal constituída por 3 flores, podendo ocorrer maior número, sempre
protegidas por uma ou um conjunto de brácteas espatáceo-sésseis, triangulares com ápice agudo e com
a base fechada. Flores pedunculadas, cálice com 3 sépalas livres, corola com 3 pétalas, sendo 2 maiores
reniformes, com unha desenvolvida e ápice arredondado, e 1 pétala menor ovalada, com ápice agudo.
As pétalas são azuladas, podendo aparecer em tons muito claros, inclusive o branco. Androceu com
3 estames férteis e 3 estaminódios, gineceu tricarpelar. Fruto do tipo capsular. Esta espécie pode ser
reconhecida em campo, inclusive no estado vegetativo, pelas folhas largo-ovaladas, que não ocorrem nas
outras espécies afins. Propagação por meio de fragmentação do rizoma, fragmentação do caule aéreo e
algumas vezes por sementes.