Página 258-259 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

256
257
Família Caryophyllaceae
Silene gallica
L.
N.V.: alfinete, alfinete-da-terra, flor-roxa.
Espécie herbácea perene que se desenvolve nas Regiões Sul e Sudeste do Brasil, onde foi introduzida
acidentalmente e que vem ocupando gradativamente áreas cultivadas com lavouras e pomares de
pêssego. Aparece com frequência em terras abandonadas e margens de rodovias, onde forma populações
consideráveis em função da facilidade propagativa e ainda por tolerar ambientes edafoclimáticos
diversificados.
Apresenta caule cilíndrico, ereto ou prostrado, com ramificação ascendente. Ramos terminais em dicásio
e com coloração verde ou fortemente pigmentados de vermelho-acastanhado, revestidos por indumento
de pelos algo pegajosos. Folhas simples, opostas cruzadas, desprovidas de pecíolos e também revestidas
por pilosidade pegajosa. Limbo em formato obovalado para as folhas localizadas na base da planta e
oblongo a espatulado para aquelas localizadas na parte terminal; margens inteiras a disfarçadamente
sinuosas. Flores isoladas, uma para cada par de folhas, junto aos ramos terminais. Flores com pedúnculo
curtíssimo, cálice com 5 sépalas soldadas, corola com 5 pétalas de cor branca a rósea, também soldada,
formando um tubo estreito e reto, androceu com 5 estames e gineceu tricarpelar com estigma trífido. Fruto
do tipo cápsula. A espécie pode ser reconhecida em campo pela anisofilia que ocorre nos ramos terminais,
ou seja, uma folha de cada par é mais desenvolvida que a outra, acrescentando-se ainda a contagem do
número de dentes apicais do fruto, que é sempre o dobro do número de estigmas. Propagação por meio
de sementes.