Página 226-227 - Manual de Identificação de Plantas Infestantes - Hotifrúti

Versão HTML básica

224
225
Família Boraginaceae
Varronia curassavica
Jacq.
N.V.: erva-baleeira.
Espécie arbustiva perene que se desenvolve nas Regiões Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil, vegetando em
bordos de fragmentos florestais, ambientes de capoeira inicial e em pastagens mal manejadas. Ocorre em
áreas destinadas à horticultura na região montanhosa do Estado do Espírito Santo. Abriga espécies de
tripes dos gêneros
Frankliniella
e
Haplothrips.
Utilizada como planta isca para o controle de coleobrocas
do gênero
Cratosomus
na cultura da graviola. Partes da planta são utilizadas na medicina popular. Citada
em outras obras com o nome de
Cordia verbenacea.
Apresenta caule cilíndrico a levemente achatado, revestido por indumento áspero, amplamente ramificado
desde a base, ramos frequentemente dicotômicos. Folhas simples, curto-pecioladas, inseridas de forma
alternada helicoidal, às vezes subopostas. Limbo ovalado a lanceolado, de consistência grossa, pubescente
em ambas as faces e com as margens irregularmente denteadas a onduladas. Inflorescência terminal do
tipo cima escorpioide, constituída por numerosas flores inseridas a partir da porção mediana do eixo.
Flores curtamente pedunculadas, cálice pubescente com 5 sépalas soldadas em quase toda a extensão,
corola com 5 pétalas soldadas e de coloração branca, androceu com 5 estames inclusos no tubo, gineceu
com estigma duplamente partido e excluso. Fruto carnoso do tipo drupáceo, róseo-avermelhado na
maturação. Assemelha-se com
V. polycephala
, que possui inflorescência do tipo corimbo. Propagação
por meio de sementes.